quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O nó Windsor


O nó Windsor é o nó das grandes ocasiões. Muito inglês, o seu nome provêm do Duque de Windsor que o popularizou.
Como ele é volumoso, deve ser realizado de preferência em colarinhos afastados, como os colarinhos italianos ou os colarinhos Windsor.
Por vezes complexo a realizar, ele, para ser bem executado, necessita cair entre as duas partes do colarinho e de esconder o último botão da camisa.
O nó Windsor
Preparação: Ponha a sua gravata em redor do pescoço depois de ter fechado o ultimo botão da camisa e de ter voltado para cima o colarinho. As duas partes da gravata são colocadas de forma assimétrica. A parte larga é deixada muito mais comprida do que a parte estreita.
As fases:
Fase 1: Cruze a parte larga sobre a parte estreita. Mantenha o cruzamento, e ao lado, faça uma fivela subindo a parte larga sobre a gravata e rebaixe-a.
Fase 2: Ponha a parte grande para o outro lado sob o cruzamento. Faça outra fivela subindo a parte larga sobre a gravata e baixando-a.
Fase 3: Passe horizontalmente a parte larga pela frente da parte estreita.
Fase 4: Passe verticalmente a parte larga sob a gravata, desamarotte-o e faça passar a parte larga na fivela.
Fase 5: Mantenha a parta estreita, puxe delicadamente sobre a parte larga para apertar a gravata; centro o nó ao alto e ao meio do colarinho.
O nó Windsor em algumas palavras:
Nomes: nó Windsor, nó inglês, cheio Windsor, duplo Windsor
Difficuldade : * * *
Popularidade: * * * * *
Morfologia: tamanhos médios, homens pequenos, bustos curtos, pescoços finos
Tipo de colarinhos de camisa: clássicos, afastados
Tipo de gravatas: standards, longas, finas